Roupa do Futuro (Minha ideia para invenção de moda!)

(Minha ideia para invenção de moda!)

 

Roupa do Futuro (Minha ideia para invenção de moda!)


“Usando-se apenas uma pulseira de tecnologia e design muito especiais, no futuro será possível até viver completamente nu, mas com a aparência visual de quem está devidamente bem vestido!”

(Minha ideia para invenção de moda!)
Com dois cestos enormes de roupa suja e uma máquina de lavar emperrada, não sei por onde anda a minha cabeça. E, se enlouqueci de vez, não sei! Se vou passar a ideia de visionária ou não, você decide... Agora, esse serviço milenar de lavar e de passar, já era: Como mãe, esposa e dona de casa atuante e multitarefada, costurar eu recomendo, mas lavar e passar são coisas do passado. É que as máquinas ainda não substituíram o antigo tanque nem os cuidados típicos do serviço manual. Até as melhores lavadoras podem arrancar os botões, deixar as manchas no mesmo lugar e ainda danificar os tecidos. Também os modernos ou antigos ferros de passar não trabalham sozinhos, não é? E sabe, depois de enfrentar as muitas “birras” da minha bendita e enguiçada máquina de lavar (e porque ainda não existe a roupa descartável dos sonhos) eu ando com o pé na ficção. Por isso, estou pensando seriamente em Roupa Virtual, como a roupa do futuro: _ Já está preparado(a)? Estou falando de uma roupa visível aos olhos, mas, que não será palpável (nem sujável, nem lavável, nem passável) porque não terá matéria orgânica, será imaterial.

A roupa sem matéria orgânica, virtual ou imaterial (holográfica?) seguirá os movimentos corporais, será impermeável e manterá a temperatura do corpo isolada das intempéries climáticas: frio, chuva e calor. E tem mais, a roupa do futuro sairá de um acessório que será fundamental: Uma extraordinária pulseira - contendo um minúsculo painel eletrônico com chip de sensor avançado, que criará automaticamente um campo magnético ao redor de áreas específicas do corpo, formando modelos de vestido, calça, camisa, saia, blusa e etc.

Difícil explicar, principalmente tratando-se de tecnologia inovadora e desconhecida, mas a roupa do futuro será extremamente prática porque, através da tal super equipada pulseira, com apenas um clique se terá um belo traje, no modelo e cor escolhidos pelo usuário. E o detalhe é que a revolucionária pulseira será, não só um equipamento tecnológico, como também ganhará características de acessório fashion, com design inovador e diversificado, com aspecto de bijuteria fina ou joia. (Já estou preparada para que o original acessório não seja copiado indevidamente como praga, em versões vagabundas, feito bijuteria barata.)

(Minha ideia para invenção de moda!)
Divagando um pouco mais, a “roupa virtual” criada pelo surpreendente equipamento-pulseira da minha invenção imaginária, dependerá de pesquisas avançadas e diversos investimentos em áreas científicas e tecnológicas, muito além da imaginação! Alguns riscos dessa louca invenção, ainda precisarão ser analisados (inclusive questões comportamentais sobre certas formas de cumprimento por abraços e outras proximidades físicas, como esbarrões e etc.), mas vai valer a pena, pois sua funcionalidade e originalidade irão interferir no setor têxtil e na cadeia produtiva de moda (mesmo que eu não entenda nada sobre ambos) e trará benefícios inclusive para o bolso (Economia) e para o meio ambiente (Ecologia). Já estou prevendo que a “roupa do futuro” poderá (quem sabe?) provocar a extinção de tecidos, linhas, agulhas, aviamentos, máquinas de costura, armários, guarda-roupas, cabides e também de produtos químicos como alvejantes, amaciantes, sabão em pó, entre outros... Lavadoras, ferros de passar e secadoras, então, nem pensar! (Como a imaterial roupa tecnológica não será de tecido, obviamente não precisará ser lavada, nem passada e nem sofrerá desgastes como geralmente acontece com as roupas convencionais).

(Minha ideia para invenção de moda!)
Clareando as ideias, com a “roupa virtual” se viverá naturalmente em “trajes de Adão e Eva” e sem a folha de parreira, mas com uma nudez tecnologicamente camuflada pela espertíssima super pulseira, que produzirá a sensação e a aparência estética de quem está confortável, elegante e devidamente bem vestido. O mais interessante é que todos terão não só a percepção do próprio traje, como a nítida visão da roupa que o outro estará “vestindo”. Isso, porque um indescritível conjunto tecnológico de última geração será acionado através do fantástico e original acessório, que conforme eu disse, produzirá vestidos, saias, calças, shorts, bermudas, camisetas, casacos, camisas, paletós e outras peças; tudo irreal, ou virtual, porém com visibilidade e percepção absolutamente realistas. Apenas um toque no micro painel digital da inteligente pulseira, de minha invenção, acionará um sensor que transmitirá medidas, estatura e proporções de qualquer manequim, para produzir o traje instantaneamente, eliminando os tais padrões PP, P, M, G, GG e etc. e a roupa estará pronta num clique!... Isso mesmo! Bastará um simples clique para vestir-se com a roupa certa para trabalho, passeio, balada, casamento e qualquer ocasião. O “traje virtual” será personalizado especialmente para si mesmo, na cor que combina com olhos, cabelos, tom de pele e etc.

A roupa do futuro - produzida por “minha” inacreditável engenhoca, a inédita pulseira - não deverá acabar com certos conceitos de estilo e tudo o que é relativo no quesito moda, seguirá: O Sexy e o Vulgar permanecerão criando polêmica. O Brega poderá até mudar de nome, mas continuará brega. O Chique será sempre chique... Mas certas coisas mudarão definitivamente, num clique: Entre outros, para desfilar com as chamadas tendências de moda não será preciso bater perna, carregar sacolas, enfrentar o tumulto dos shoppings, nem encarar o tão crítico espelho do apertado provador; basta atualizar o chip do aparelho, ou seja, da fantasiosa pulseira, que automaticamente baixará da Internet o “modelito” mais atual.

E como você já sabe, a roupa virtual será tão automatizada que bastará ligar (vestir) ou desligar (despir). A bateria da fabulosa máquina será auto recarregável, é claro. O único problema será esquecer ou perder o indispensável acessório eletrônico. Fora isso, o que poderá render “pano pra manga” e deixar alguém numa “saia justa” será uma imprevisível pane no sistema: Se a roupa ficar fora do ar!... Mas nada o que um bom técnico não possa resolver, não é?!

E, enquanto a roupa do futuro não chega, fica-se por aqui costurando, lavando e passando...

(Autora do texto: Limara Lis)


Limara Lis
V-Vitrine