Cabelos e tendência: Cores e penteados

O que entendemos como tendência?

De fato ela vem como um "tsunâmi" tomando a todos os seres humanos e em especial as mulheres... Mas temos que concordar que não seríamos nada em Beleza e Estética, se não recorrêssemos às tendências. Entendemos que este é um assunto que um profissional ou vários profissionais criam, para que possamos ter uma base de trabalho. Portanto reconhecemos que precisamos de algo de peso para lançar uma tendência.  Para isso recorremos às novelas e seriados. No Brasil acontece geralmente uma influência dos países da Europa que de fato fascinam nossas brasileiras. Entretanto devemos ter uma meta e um limite, para não virarmos meras marionetes das tendências estéticas.

Pensamos que uma boa tendência a ser seguida é cheia de cor: Marrons quentes, marrons avermelhados e cobres, continuam sendo usados em mais um outono/inverno, como se fossem coringas. Entretanto sempre gostamos de por em prática o que buscamos nas grandes capitais. Um dos mais pedidos no momento é o tom ferrugem, que se encontra entre as casas do cobre e o vermelho. Basicamente mistura-se um pouco de vermelho, um pouco de cobre com uma "apimentada" pitada de azul mix, sendo assim é uma cor única, calculada de acordo com o tom da pele, e sugerida na grande maioria para mulheres negras. Não aconselhamos fazer esta mistura em casa, deve ser feita pelas mãos de um profissional.

Reparem na foto, como é difícil e talvez impossível perceber a presença do azul. E assim sugerimos uma brincadeira nova para esta estação indecisa que estamos tendo. Para mulheres mais abusadas podem ser preparadas algumas mechas marcadas de tons violine, que pode enriquecer o look.

(Foto gentilmente cedida por cliente de Jorge Pamplona e Heverton Pires, 
em seu salão de beleza "Studium Capelli")

Mais uma dica para esta estação é uma tendência quem vem com tudo: Trança nagô, que tem este nome inspirado em uma tribo indígena que viveu na África. Pois bem, o que foi criado com tranças, foram penteados bem estruturados com tranças finas que faziam desenhos na cabeça. Ao contrário, as atuais devem ser feitas desestruturadas e sem seguir uma sequência de mechas, o que dará um ar despenteado, despojado e bem descontraído, revelando toda sedução e romantismo de quem usa. Poderão ser anexadas algumas flores de tecido ou até mesmo naturais.

(Foto cedida por cliente do "Studium Capelli" - 
Reflexo no espelho ao fundo: Jorge Pamplona)


Fica aí mais uma dica pra nossas queridas leitoras do V Vitrine.


Um grande beijo e até a próxima!

Heverton Pires e Jorge Pamplona


Hair-stylists do Studium Capelli Beleza & Arte
www.studiumcapelli.blogspot.com