Dúvidas da moda masculina


Assisti um interessante vídeo, de um quadro que foi apresentado no Fantástico em 2008, onde Glória Kalil responde dúvidas sobre moda masculina. Resolvi apresentar nesta coluna, algumas perguntas, (feitas por homens e mulheres) e, as respostas de Glória.

"Veja que as interrogações aparecem em negrito. E, tanto perguntas como respostas, estão na forma como foram apresentadas no vídeo."

“Eu posso usar paletó, calça social com tênis?”

"Evite a calça social. Prefira uma calça de brim ou jeans. Fica melhor”

“A cor da meia, ela combina com quê? Com sapato, com a calça, com a camisa ou tem a ver com a gravata?”

"Vamos simplificar. Para não errar, usa a meia da cor do sapato. Pronto"

“Combina usar um blazer com uma camisa social por fora da calça, ou é preciso usar por dentro da calça?”

"É mais elegante por dentro. E é mais moderno por fora”

“Glória, eu tenho uma dúvida. Pra usar a camisa de manga comprida dobrada, quantas voltas é melhor? Uma, duas?”

“Para arregaçar? Ah, duas. Duas está mais do que bom”.

“Para eu usar a camisa com o botão aberto, quantos eu devo abrir?”

“Ah, só a do colarinho aberto. Que nem você está usando. Assim está ótimo. Porque mais do que isso fica meio cafajeste”.

“Qual a tendência agora do comprimento da bermuda masculina?”

"Curtinho, curto, acima do joelho, abaixo do joelho. Agora, para os mais jovens é que fica bom esse muito curto ou o compridão”

“Meu marido é conservador e eu compro as roupas para ele usar no fim de semana. Qual seria o seu conselho para eu variar esse estilo sem cair no comum?”

"Varie um pouquinho as cores das camisetas, da camisa pólo. Use também umas listrinhas, usa um xadrezinho. E na bermuda você compra uma cáqui, depois você compra uma azul marinho”.

Fotos: Reprodução
Fonte: Globo - Fantástico



Agora, a V Vitrine pergunta e responde:

_Quando o maridão, o namorado, o pai ou o irmão não estão nem aí pra moda, quem entra em cena?

_ A mulher, é claro!



Crie novos looks com camisa branca


Retire do cabide a sua camisa branca e monte novos looks!

Falar de camisa branca de novo? Dizer que é um básico, clássico, que não sai de moda, que combina com tudo... outra vez?

Como estamos em tempos de crise, não é inteligente sair por aí gastando com modismos descartáveis. Investir em roupas duráveis e em peças básicas está na moda! Por isto, uma tendência cada vez mais em alta é a democratização da moda, favorecendo o nosso jeito pessoal de usar as roupas.

Então, deixe as suas camisas brancas bem clarinhas, veja se não estão apertadas, e, saiba que elas podem ser usadas de diferentes maneiras, e você monta novos looks usando acessórios, combinação de cores e sua infinita criatividade.


Veja abaixo, a mesma camisa branca com várias combinações:

O mais simples possível... só pulseiras para complementar. Você pode usar sob um blazer (prefira uma cor diferente da calça pra não ficar com cara de uniforme), echarpes, cachecóis e o que sua imaginação e o bom senso mandarem.

Um cinto já faz a diferença. Calça de alfaiataria (outra peça básica e clássica que está em alta no inverno), mas poderia ser um jeans. Uma sandália... mas poderia ser um scarpim.


Uma gravata, que poderia ser um lenço xadrez (estampa que está presente no outono/inverno), um jumper (uma espécie de vestido em tecido mais pesado, de alça, usado no inverno com camisa de manga comprida por baixo; que poderia ser substituído por vestido preto simples, soltinho e básico de verão), uma calça legging ou uma skinny e botas.

Clássica ou moderninha... crie à vontade, fique elegante e ainda economize!

Fotos: Reprodução

Noivas em sonho maior...

Porque o amor e os sonhos são para todas!

Para você que é noiva e está mais cheinha, algumas inspirações que vão fazer o seu sonho virar realidade! São modelos com pouco volume, saias evasês, poucos bordados, sem exageros e brilhos, para não ofuscar a sua beleza e nem ampliar a sua silhueta:


(Clique sobre as fotos para ampliar detalhes)

Decote em V para alongar e valorizar o busto em modelo frente-única.
A saia evasê e sem cortes na cintura alonga o corpo.
site: Web Noivas


Este também é bem romântico, com alguns bordados, alças largas
que sustentam melhor o busto e valorizam seu tipo físico.
site: noivas.loveblog.com.br


Modelos simples: um com manga presa e o outro com "manga bolero"
(opção que muda o vestido tomara-que-caia).
As mangas disfarçam os braços mais cheinhos e dão charme.
site: Portais da Moda

Não precisa brigar com o espelho, pois a escolha do modelo adequado fará de você a noiva mais feliz e elegante, no grande momento de sua vida!

Grandes sonhos?... Realize-os!

Limara Lis



Se ainda não viu a matéria anterior, veja agora: Sonho de noivas...


Make para festas

Uma festa, um belo vestido, acessórios de arrasar... E a maquiagem?

Esta é fundamental, você não acha?... Então siga o passo a passo de Fernando Torquatto.





Você pode usar as técnicas junto com a sua criatividade e adaptar ao seu estilo.

Sonho de noivas...

E viva o amor!... E os sonhos!...


Passam gerações e gerações e o sonho de uma noiva apaixonada continua cheio de encantamento. Um elemento importantíssimo (além do noivo, é claro!) é o vestido de noiva. Sua escolha é difícil e muitas vezes é preciso orientação e o acompanhamento de alguém que não esteja tão envolvido emocionalmente com a situação, porque as escolhas de uma noiva podem ser carregadas de fantasias que nem sempre se realizariam.

Nada contra os sonhos de amor, muito pelo contrário. Por isso resolvi publicar algumas fotos, só pra fazer você que é noiva, sonhar ainda muito... muito mais!


Romantismo e delicadeza...

em pequenos e grandes detalhes (costas)

Belos sonhos traduzidos...

em muitos detalhes (faixa da cintura)

Um encanto de simplicidade

Estes deslumbrantes vestidos são de alta costura de Danielle Benício ... No site, um universo de inspirações.

Maio já está chegando... E como tradicionalmente é considerado o Mês das Noivas, teremos novas inspirações. Aguarde!

Realize seus sonhos!

Limara Lis

O xadrez joga seu charme no inverno

Falar do xadrez não é nenhuma novidade, pois está em todas as vitrines nesta temporada de outono/inverno. Aparece em blusas, blazers, casaquetos, calças, camisas, saias e vestidos. As peças que mais se valorizam com o uso da estampa, e, as mais clássicas também, são as de alfaiataria.

Percebo que o xadrez não é uma unanimidade em matéria de gosto, pois uns acham que a estampa engorda, outros acham muito antiguinho; mas também existe quem adore este padrão.



O primeiro look, acima, produzido por Priss (da Comunidade de Moda Bymk) é mais formal, sugerido como moda para trabalho pois fica ótimo para uma secretária, por exemplo.

Com uma camisa branca clássica ou uma camiseta branca básica sob o blazer, o visual fica impecável no trabalho. Os cachecóis e lenços também estão na lista para novas combinações.


O segundo look, acima, é do desfile de inverno da grife Cavalera. Mais casual e descontraído, este look num padrão xadrez mais largo é usado em sobreposição com malhas coloridas, sobre jeans. Com botas mais pesadas, abotinados ou tênis All Star ficarão perfeitos.

Bem... Respondendo se o xadrez engorda.

Segundo profissionais, depende da direção do xadrez. Se estiver na vertical, a peça vai dar a ilusão de alongar a parte do corpo que ele cobre. Na diagonal, a ilusão que vai dar é de uma esticadinha, mas, em compensação, pode doar uns quilos extras. Agora, na horizontal, ele é sinônimo de volume e de inimigo para as mulheres baixas e acima do peso, porque achata e engorda.


Micro-Dicionário:

Existe uma infinidade de padrões xadrezes, sendo que alguns são mais clássicos e famosos que outros. Abaixo os mais célebres.

Tartan – é xadrez dos kilts escoceses e dos punks. Ele se caracteriza por apresentar um padrão quadriculado com linhas em diferentes espessuras e cores. Até hoje, na Escócia, as cores e padrões identificam os clãs e famílias.

Medevi Square – também chamado o xadrez sueco, tem padrão simples e bicolor. As listras são sempre da mesma espessura, criando o efeito idêntico ao do tabuleiro de xadrez. Normalmente é vermelho e branco.

Vichy – criado na cidade francesa de mesmo nome, tem três linhas de espessura idênticas e combina dois tons graduais ao branco. É popular em todo o mundo porque, por algum motivo que desconhecemos, virou sinônimo de estampa de toalha de mesa.

Burberry – a marca inglesa desenvolveu um padrão com faixas em diferentes espessuras nas cores bege, preto, vermelho e branco.

O xadrez é um clássico que pode ser ousado, básico, antiguinho ou sofisticado. Pode ir ao trabalho ou a uma festa com todo charme... Só depende de suas escolhas e de seu estilo pessoal!


Fontes: site Terra - Moda e site Meia Fina

A influência da música na moda

Dos anos 50 aos anos 90, uma passagem pela influência da música sobre a moda.

Alguns estilos musicais são uma verdadeira febre. Agradam tanto que extrapolam todos os sentidos, refletindo-se no comportamento e no vestuário... Veja quem ditou a moda nestas épocas:


Elvis Presley - Anos 50
O Rei do Rock mexia o corpo como um demônio, segundo os padrões da época, e sua liberação melancólica e sexual atraía diretamente o público jovem, enquanto que horrorizava os mais velhos. Fez moda com seu estilo diferente. Todos queriam se parecer com o homem considerado o maior símbolo do rock entre 1956 e 1963. Seu topete e as grandes costeletas formavam seu estilo junto ao figurino diferente, marcado por suas jaquetas de couro.

Beatles - Anos 60
Os garotos de Liverpool revolucionaram o mundo do rock com seu estilo musical e mexeram com a moda dos anos 60. O quarteto influenciou jovens do mudo todo. Qual garoto não queria deixar o cabelo crescer como John, Paul, George e Ringo? Até hoje o Beatles serve de inspiração para bandas como o Oasis, por exemplo.

Jovem Guarda - Anos 60
Nos anos 60 a moda era usar a linha era reta, futurista, geométrica e erótica, pois grande parte do corpo aparecia desnuda. Se no início a moda era comportada, rapidamente absorveu os movimentos jovens que ditam a minissaia, incorporados no Brasil pela jovem guarda. As saias encurtaram mais que nunca, bem acima do joelho, e diminuíram até o tamanho da "Hot pants", shortinho que virou mania na época.


Anos 70 - Dancin' Days

T-Rex - Anos 70
O vocal do T-Rex, Marc Bolan foi o artista que abriu a porta da extravagância do glam rock para outros como David Bowie, Slade, Sweet, e Gary Glitter passarem e ir além. Nos anos 80 diversas banda adotaram o estilo extravagante, marcado pelos cabelos compridos e cheios de volume, roupas exóticas e muita maquiagem, como Mötley Crüe, Poison, Guns 'n' Roses e Cinderella, entre outras.

David Bowie - Anos 70
Conhecido como o Camaleão, David ditou moda desde os anos 70. O cantor mudou diversas vezes de estilo, com figurinos criados por ele mesmo e cabelos de cores e cortes exóticos. Na capa do álbum "The Man Who Sold The World", David está meio deitado e usando um vestido. A androginia que mais tarde seria levada as últimas consequências começa a aparecer e também a chocar.

Kiss - Anos 70
Depois da banda brasileira Secos e Molhados subir aos palcos com os rostos pintados, foi a vez dos roqueiros do Kiss criar sua marca pessoal. A banda é muito conhecida por fazer de seus shows grandes espetáculos, com um figurino especial e grandes efeitos. Cada integrante usa um desenho em seus rosto, sendo mais reconhecidos pelas pinturas do que pelo próprio rosto.

Dancin' Days - Anos 70
Nos anos 70 a moda dance surgiu com o filme "Embalos de Sábado à Noite", com o ator John Travolta e no Brasil com a novela "Dancin Days", com a atriz Sônia Braga. A moda então passou a ser composta por meias de lúrex, sandálias de salto alto, camisas de poliéster com colarinhos grandes e calças bocas de sino.



Madonna - Anos 80
A cantora pop mexeu com a fantasia de muitos homens com sua ousadia nos anos 80. Ela lançou muitos estilos e ditou a moda com seu figurino exótico, formado por roupas sensuais e escandalosas. Madonna é sempre vanguarda, ousadia e personalidade... Ainda hoje é citada como um fenômeno cultural, um símbolo de moda, identidade e atitude.

Michael Jackson - Anos 80
O caçulinha do Jackson Five, o mais talentoso dos irmãos, obteve grande sucesso ao investir em sua carreira solo. Michael Jackson mostrou que além de uma grande voz, também dominava o palco com sua dança. Não contente em inovar com passos rápidos e complicados, o cantor também criou um estilo próprio de se vestir, que contagiou o mundo todo. Michael abusava do brilho e não dispensava as jaquetas pretas, além de seu sapato e das meias brancas.

Blitz - Anos 80
No Brasil, a banda Blitz, que lançou nomes como Evandro Mesquita, Fernanda Abreu e Lobão, marcou o rock dos anos 80. A banda mexeu com o estilo dos jovens com suas roupas coloridas e os cabelos diferentes.

Anos 90 - É o Tchan

É o Tchan - Anos 90
Nos anos 90 foi a vez do grupo baiano Gera Samba ditar a moda no Brasil. Com suas músicas e danças sensuais, o grupo não demorou a virar febre no país inteiro. Mais tarde teve que mudar seu nome para É o Tchan (nome de uma de suas músicas mais famosas). Composto por duas dançarinas, entre elas a Carla Perez, o grupo influenciou a moda do verão brasileiro com os shortinhos e os tops curtinhos que elas usavam no palco.

Fotos: Reprodução
Fonte: Jovem Pan FM


Um tempinho para as unhas

Suas unhas também merecem um tempo de carinho e cuidados, que são simples, mas, fazem muita diferença:

Usar óleo de cravo-da-índia para massagear diariamente as unhas. Suas cutículas ficarão mais suaves.

Modere no uso de removedor de esmaltes, usando-o apenas uma vez por semana. Isto evita que suas unhas fiquem quebradiças, ressecadas e frágeis.

Evite usar acetona. Prefira removedores específicos pois são menos prejudiciais.

Evite lixar as unhas após o banho pois elas ficam mais sensíveis e podem quebrar-se mais facilmente.

Deixe o esmalte nas unhas por no máximo cinco dias, para que elas possam oxigenar. Essencial para evitar que fiquem fracas e sem vigor.

Sempre que possível, deixe suas unhas de molho em azeite morno num recipiente plástico, por 15 minutos. Ótimo para prevenir descamações e rachaduras.

Se suas unhas são fracas, corte-as no formato oval. Evita quebras.

Pelo menos uma vez por mês, é recomendado lixar a superfície das unhas com uma lixa bem fininha, para retirar impurezas e células mortas.

Foto: Reprodução / Dreamstime
Fonte: MdeMulher

Ele de camisa rosa

Uma linda camisa cor de rosa... Mas, alguns gostam e outros nem pensam em usar!

O dilema na escolha desta cor está associado ao lado cultural, pois tradicionalmente o rosa remete aos sentimentos de delicadeza, sensibilidade e ternura, que simbolicamente são considerados femininos. Surge daí o preconceito...

Mas, será que ainda é assim?


Homens de saia

Quando se pensa em kilt, a primeira imagem que vem à cabeça é daquele saiote xadrez usado por homens na Escócia.

Traje masculino adotado como um símbolo nacional, pela Escócia, o que acabou sendo difundido no mundo como um padrão estilizado. Mas, o kilt é uma criação dos celtas, povo que precedeu os escoceses, assim como aos irlandeses, que também os usam. E, saiba que originalmente, os kilts não eram xadrezes!

Por definição, um kilt é um saiote masculino, pregueado na parte de trás, cujo comprimento vai da cintura aos joelhos. O que o define como kilt não é o padrão xadrez (tecido chamado tartan) e sim a forma como foi confeccionado. De acordo com as cores utilizadas no tartan e o padrão que formam, representam as famílias (ou clãs, como dizem os escoceses).

Os kilts irlandeses não seguem este conceito: são de cores sólidas: preto, azul-marinho, verde, vermelho, laranja, marrom... Basicamente é o mesmo traje, porém com a originalidade ancestral dos antigos guerreiros celtas.

Os estilistas mais ousados e conceituais, Jean Paul Gaultier e Alexandre Herchcovitch, apresentam com frequência este modelito de saia em seus desfiles...


Confira alguns looks mais atuais:

Marc Jacobs e seu look inseparável, durante sua visita ao Brasil

As sobressaias de Mário Queiroz.

Em editorial da Fantastic man, camisa + saia da Y-3



Fotos: Reprodução
Fonte: x-kilts.com e Chic / IG

Unhas nas cores de outono/inverno 2009

A V Vitrine ficou de olho nas cores para os esmaltes desta nova temporada outono/inverno de 2009.... Cada uma mais chique!

Tanto para quem prefere tons clássicos ou as cores modernas, sempre existe uma opção que vai deixar suas unhas simplesmente maravilhosas! Além do cinza, que todos viram nas unhas de modelos em desfiles de moda, os azuis como o da foto, são as opções mais modernas. Na cartela entram também os roxos, vermelhos, vinhos e o preto. O nude ou pele continuam para as mais básicas.

Para quem anda correndo desesperadamente contra o tempo, o jeito é usar os vernizes incolores e dar um pouco de brilho, sem maiores pretensões.

Quem quiser contar seus segredinhos pessoais de beleza sobre as unhas , é só enviar para o blog!


O pretinho é o grande favorito

Na imagem alguns vestidos que vão muito bem com você: ao trabalho, passeio, num jantar e até numa festa.


A escolha também poderia ser muito acertada se fosse um figurino formado por saia, camisa ou calça comprida nesta cor. Há quem diga (e não são poucos) que com o uso do preto ninguém erra: é chique, discreto, moderno, permite abusar nos acessórios e emagrece!


Os contras:


Se você está deprimida não é muito aconselhável o uso do preto, escolha uma cor mais alegre pois acredita-se que as cores também exercem influência sobre o estado emocional.

Quem está muito abaixo do peso fica melhor com as cores claras e as mais vivas, mas se for usar o preto, prefira em roupas com volumes: franzidos, drapeados, saias rodadas e babados. Evite usar um modelo preto retinho e colante para não destacar sua magreza excessiva.


Sobre cores:


"Estudiosos dizem também que a escolha da cor está associada ao estado emocional, sócio-cultural e de personalidade de cada pessoa. Em algumas culturas o preto é usado como representação do luto, já em outras o branco, por exemplo."

(O vestido em decote"V" é sugerido para o trabalho e o soltinho para arrasar nos passeios. Já o tomara-que-caia e o esvoaçante são para suas noites de sedução e festas.)

*

O versátil vira-vira da saia indiana ( A )

A matéria é da Revista Manequim e publicamos na coluna "Bem Explicadinho" porque complementa a postagem da V Vitrine sobre a mesma saia indiana e suas muitas possibilidades de amarrações, que você já deve ter lido, sob o título: "Uma roupa que vira mil".

Muito simples e fácil de fazer. Utilize algodão, musselina ou seda porque são resistentes às amarrações e não escorregam na hora de prender. São dois tecidos em estampas diferentes ou um liso e outro estampado. Esta saia permite muitas criações num vira-vira de amarrações.

O primeiro modelo é como saia mesmo: Só amarrar na cintura (fica transpassada) e deixar a abertura na lateral ou nas costas.


O segundo modelo é de um ombro só: Posicione o cós da peça na diagonal e coloque-a no busto, passando a faixa de amarrar pelas costas. A parte que passa por debaixo do braço deve fazer a volta pelo corpo e a faixa deve se unir nas costas com a outra parte. Amarre com um nó e finalize com um laço.


O terceiro modelo é a sobreposição: Vire o cós da saia na diagonal e coloque-o no busto. Envolva as costas com o tecido e amarre as duas pontas da faixa nas costas. Na lateral, puxe o tecido de baixo, passe-o pelas costas e amarre no lado que está o nó.


O quarto modelo sobreposição invertida: Coloque a saia na diagonal cobrindo o busto. Dê a volta nas costas, e amarre as duas pontas atrás. Na lateral, onde fica a abertura, puxe o tecido de cima e leve-o na direção oposta, até envolver toda a cintura. Prenda com broche.


O quinto modelo é a saia amarrada: Transpasse a saia na cintura e deixe a abertura na lateral. Puxe o tecido de cima da parte da frente em direção à amarração feita. Deixe uma ponta de tecido caindo e prenda com um nó ou broche.


O sexto modelo é o tomara-que caia: Transpasse a saia na cintura e deixe a abertura na lateral. Puxe o tecido de cima da parte da frente em direção à amarração feita. Deixe uma ponta de tecido caindo e prenda com um nó ou broche.

Confira: Uma roupa que vira mil!


Continua em "O versátil vira-vira da saia indiana ( B )"...

*

O versátil vira-vira da saia indiana ( B )


Continuação do nosso passo a passo sobre a saia indiana...


O sétimo modelo é o decote volumoso: Coloque a peça como saia, transpassando-a na cintura. Deixe a abertura virada para trás. Levante o tecido de cima e amarre as pontas nas costas.


O oitavo modelo é o estilo grego: Vista a peça como saia. Transpasse-a e deixe a abertura na lateral. Levante o tecido de cima, dobre a ponta para dentro e leve a parte da frente em direção ao ombro do mesmo lado da abertura da saia. Una a parte de frente e a de trás nas costas com um nó.


O nono modelo é frente única: Transpasse a saia na cintura, amarre o cós e deixe a abertura virada para a frente. Levante o tecido com as pontas para cima. Enrole cada lado e dê um nó.


O décimo modelo é cache-coeur: Posicione o cós na diagonal no busto e deixe uma das faixas soltas no pescoço. Envolva a peça nas costas e cruze na frente. Junte as tiras e amarre.


O décimo primeiro é alças torcidas: Coloque o cós da saia na altura do busto com a abertura para a frente, como um tomara que caia. Enrole as pontas das duas faixas juntas e amarre-as.


O décimo segundo é drapeado: Vista a peça como saia e amarre na cintura com a abertura virada para trás. Levante o tecido de cima, torça levemente as pontas e dê um nó no pescoço.

Leia... Uma roupa que vira mil!

Continuação de "O versátil vira-vira da saia indiana ( A )"...

*

Moda em acão social

A Moda entra em ação que merece destaque na tentativa de utilizar o sistema penitenciário não só como cárcere, mas como forma de reintegrar o ser humano à sociedade oferendo-lhe nova oportunidade. Veja a notícia abaixo:

Desfile em Curitiba apresenta roupas feitas por detentas
(Foto: Jader da Rocha/AE Notícias)


Detentas de Curitiba fazem vestidos de alta costura
.

A Penitenciária Feminina de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba (PR), oferece oportunidade de trabalho às detentas. Um grupo de 12 presas recebe aulas para confecção de vestidos de alta costura. Elas produziram cerca de 45 vestidos que foram expostos, no dia 7 de abril passado, em um desfile de moda no museu Oscar Niemeyer. Iniciativas como essa são estimuladas no programa Começar de Novo, coordenado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), destinado à ressocialização de detentos.

A produção das peças foi possível graças à doação de máquinas de costura feita pelo Programa do Voluntariado Paranaense (Provopar Ação Social) e dos tecidos doados pela Receita Federal. As detentas receberam um curso especial de alta costura, que foi oferecido por dois empresários dessa área. As apenadas receberam aulas aos sábados para confecção dos vestidos,que possuem acabamento artesanal. Elas ainda estão recebendo treinamento e, ao final, aquelas que saírem do presídio receberão uma máquina de costura doada pela Provopar.

Os vestidos produzidos pelas detentas não foram comercializados. A Propovar Ação Social e os empresários colaboradores decidiram utilizar as roupas como exemplo de trabalho desenvolvido dentro de presídio. No próximo dia 28 haverá outra exposição das roupas na Escola de Governo do Paraná.

O presídio oferecerá o curso a outras detentas para permitir que elas tenham um ofício. As participantes recebem um salário que vai para suas famílias e para uma poupança que só pode ser utilizada pela própria detenta ao sair do presídio. Além disso, a cada três dias de trabalho, um dia da pena é reduzido.

Foto: Reprodução
Fonte: Agência CNJ de notícias

"Achados" na era de Chanel

Citações de Chanel:

"Vista-se mal e notarão o vestido. Vista-se bem e notarão a mulher."

"O conforto possui formas. O amor cores. Uma saia é feita para se cruzar as pernas e uma manga para se cruzar os braços."

"A natureza lhe dá o rosto que você tem aos 20. A vida talha o rosto que você tem aos 30. Mas depende de você merecer o rosto dos 50."

"Uma mulher precisa de apenas duas coisas na vida: um vestido preto e um homem que a ame"

Fonte: O pensador.info



Livro de Biografia:

"A Era Chanel", de Edmonde Charles-Roux

A biografia "A Era Chanel" retrata a trajetória singular de Gabrielle "Coco" Chanel (1883-1971), a estilista que revolucionou a moda no século 20 e defendeu a liberdade feminina com suas roupas. Com mais de 400 fotografias, retratos e desenhos, o álbum biográfico conta a extraordinária história desta mulher que saiu da mais baixa escala da sociedade e se tornou imperatriz mundial da moda. Em tempos de mulheres submissas, ela era a própria personificação da modernidade, relacionando-se intimamente com a vanguarda intelectual e artística de sua época. Como mulher de negócios, provou ser igual ou superior aos homens. Porém, se a moda esteve no centro de toda sua vida, no amor era uma mulher vulnerável.

Foto:Reprodução
Fonte: Livraria da Folha / Folha Online
http://www1.folha.uol.com.br/folha/livrariadafolha/ult10082u429745.shtml