Botox - Fórmula da juventude?

 "_ O envelhecimento atingiu um status de doença, as clínicas oferecem a "prevenção" do envelhecimento. Esse é um discurso distorcido. Basta analisar o ponto de vista semântico. Como você previne o envelhecimento? _ pondera a dermatologista Luciana Conrado. _  Em tese, estas pessoas mais jovens querem que o músculo não funcione para que ele não marque. É como ter um vestido de festa que você não quer que amasse, e então deixa dentro do armário."

Eu pergunto: _ Será que todo mundo quer ficar com cara de Barbie?


 Num longo e informativo texto, escrito por Júlia Dias Carneiro na Revista O Globo, Ano: 5 - Nº 271 - 4 de Outubro/2009 sobre o uso do botox, descobri entre outras coisas, que o Brasil mesmo com seus graves problemas econômicos e socias, é o segundo maior consumidor deste produto no mundo! Que em países mais ricos como os europeus, em exemplo a França e a Itália, eles vêem este tipo de procedimento com reservas, pois consideram estranho tamanha preocupação com algo tão natural como envelhecer.

Só para vocês terem uma pequena noção sobre o assunto, os trechos desta profunda reportagem (onde questões polêmicas como a falta de profissionalismo de alguns e a ausência de um órgão regulamentador que defina parâmetros contra abusos na utilização do produto) que  estão no topo da postagem e logo abaixo, longe de resumir seu conteúdo vão apenas aguçar a sua curiosidade.

"Olhe ao seu redor. Se achar que todos estão com uma cara jovem e só você envelhece, não torça o nariz para o próprio espelho. Não é a sua cara que está amassada _ todas as outras podem estar esticadas por botox. A toxina botulínica, vulgo botox, o mais próximo que chegamos de um Photoshop aplicável a imagens de carne e osso, está completando 20 anos como procedimento cada vez mais corriqueiro. Já circula não somente entre classes sociais das quais antes passava longe, como também por novas faixas etárias _ vem sendo usado por pessoas com menos de 30_ e até pelo sexo masculino, presença crescente nos consultórios."


"Para aquelas que queriam o bocão da Angelina Jolie e ganharam um bico Pato Donald, fiquei sabendo que os especialistas, em unanimidade, insistem em esclarecer que não é culpa do botox, e sim consequência de preencimento labial exagerado, e em muitos casos, outras plásticas e liftings prévios."

Diz o texto que a dermatologista Luciana Conrado defende a ideia de que usar botox de forma consciente, para melhorar a aparência e se sentir bem, pode ser ótimo. Desde que não se caia na neurose generalizada contra o envelhecimento.

Segundo Luciana, o uso do botox pode ser  de duas formas: para apagar as marcas da idade ou simplesmente suavisá-las. E a chave para descobrir a diferença entre um bom e um mau uso do botox é a seguinte:
_ Se dizem que você parece descansada e perguntam se tirou férias, então o botox foi bem aplicado. Mas, se falam que você está diferente... Já era!

Foto: reprodução

(Você também pode ler o texto na íntegra como assinante da edição digital. Copie o link abaixo e cole no navegador:
https://seguro2.oglobo.com.br/cadastro/digital/default.asp )


Limara Lis
V Vitrine