Perguntas sobre vitrine infantil

Recebi por e-mail algumas perguntas sobre decoração de vitrine infantil para lojas de calçados. Destaco que não sou vitrinista, portanto minhas respostas são baseadas em opinião pessoal, formada através de leituras e observação do comércio da minha região.

Seguem abaixo as perguntas e respostas:

- No segmento infantil, as lojas devem capturar o interesse das crianças ou dos pais?

Há uma matéria no blog V Vitrine que abrange este assunto, com o título Vitrine de Moda Infantil, onde o texto ressalta que a vitrine deve encantar os filhos para agradar os pais. Sabe-se que as crianças atualmente tomam decisões e influenciam nas compras de seus produtos.

- As crianças se interessam por temas da estação ou assuntos como personagens e heróis chamam mais atenção?

As crianças têm interesses variados conforme a faixa etária. A televisão faz parte da rotina infantil, por isso, os personagens de desenho animado são atraentes por fazer parte do seu imaginário. Outros temas como bichos, parques, circos e natalinos também encantam os pequenos.

- É válido separar produtos para meninos e meninas? Ou será mais interessante misturá-los dentro de algum contexto escolhido para a cenografia (como situações temáticas, cenas cotidianas, etc)?

Separar os produtos facilita na visualização do conteúdo por segmentos de interesse: feminino e masculino, ou seja, menino e menina. Mas nada impede que uma vez ou outra, estejam juntos num contexto mais cenográfico.

- No caso de produtos que acompanham brindes, os brindes devem estar expostos junto aos produtos?

Se o brinde acompanha o produto, nada melhor do que colocá-lo ao lado do mesmo, para deixar claro o que o consumidor está adquirindo naquela compra, porém, de uma forma que o destaque seja para o produto e não para o brinde.

- Quais poderiam ser algumas dicas para a montagem de uma vitrine infantil atrativa, que valorize os produtos, e que possa ser executada sem um grande orçamento?

Além das dicas citadas na matéria "Vitrine de Moda Infantil", que você pode acompanhar pelo link logo no início, minha maior sugestão de baixo custo, que talvez nem seja inédita, é montar vitrines interativas. Como funciona? Simples... Adquirir pequenas telas e tintas que as crianças possam utilizar com os dedos. Programar sessões de arte na loja e depois expor na vitrine, inserindo as telas na decoração. (Além de promover um espaço lúdico e estimular a criatividade da criança, pode ser uma forma de fidelizar o cliente e ao mesmo tempo obter a matéria prima... Claro que para isto precisa de uma pessoa que saiba lidar com crianças, além de um pouco de espaço)

Outra ideia é ter na loja, em datas específicas como Dia das Crianças, por exemplo, alguém caracterizado de algum personagem, para fotografar com a garotada. E depois, sob autorização da família, emoldurar e dispor na vitrine de uma forma elaborada e criativa.

Lembrando que a vitrine é uma ferramenta de marketing que exige dedicação. Vitrinismo não é ciência exata. E que o sucesso nas vendas depende não só da vitrine, como de toda a dinâmica da loja.


Foto: Reprodução